METAPROGRAMAS - CHAVES PARA SUA MOTIVAÇÃO

por Luciana Jackson
Coach pessoal e profissional


Mergulhar ou não mergulhar no consciente, eis a questão!
Quantas vezes entre amigos, ouvimos uma piada e enquanto alguns soltam sonoras gargalhadas, outros sequer esboçam um leve sorriso? 

E o caso tão corriqueiro de irmãos criados no mesmo lar, gozando de estímulos idênticos e que apresentam resultados tão diversos? 
É, são os metaprogramas ...

Pode ser que essa expressão ainda te pareça estranha , mas com certeza todos os dias, a cada decisão, a cada pensamento, você se utiliza deles como base.
Estes "filtros da realidade" são estruturas  que determinam como processamos as informações captadas do mundo que nos cerca, guiando nossos comportamentos habituais, ou seja, definindo como responderemos aos fatos cotidianos.  Sua consolidação acontece de modo inconsciente, por isso o prefixo "meta", pois estão em um nível diferente da consciência.

Eles ajudam a "moldar" as percepções individuais, tornando-as tão particulares quanto uma impressão digital. Além disso, são de grande auxílio à saúde mental, pois seria enlouquecedor "processar" ao mesmo tempo tudo o que nosso cérebro capta do meio, assim é feita uma seleção do que é mais relevante.
Metaprogramas também explicam a causa de nossa motivação ou estagnação diante de algumas situações. Por isso, conhecê-los torna-se  fundamental para compreender como "funcionamos", descobrir o que nos move e, sobretudo, conferir respeito ao modo de pensar e de agir das pessoas com quem convivemos, evitando pré-julgamentos e condenações, pois quando falamos do outro, estamos tecendo considerações incompletas, empobrecidas, construídas a partir de um único recorte da realidade: o nosso olhar.

Vale registrar que, embora seja comum procurarmos conviver com  aqueles que "pensam parecido", as relações sociais mais enriquecedoras ocorrem em equipes e famílias onde membros possuem metaprogramas distintos. Isso é, desde que haja respeito e uma permissão, ainda que tácita, para que todos contribuam com suas características pessoais, construindo a verdadeira e tão homenageada interdependência.

Metaprogramas se exteriorizam por meio da linguagem e, como já foi dito, do comportamento. Prestando atenção ao que se fala e ao que se faz, podemos perceber o "padrão" dominante. Entender como e porque reagimos desta ou daquela forma é o primeiro passo para mudar comportamentos indesejados e abrir novos caminhos mais congruentes com a pessoa que desejamos ser.

Lembre: “Sou capaz de controlar apenas aquilo de que tenho consciência. Aquilo de que não tenho consciência me controla. A consciência me fortalece.” John Whitmore.

Em seguida, apresentamos dois exemplos de grupos dos metaprogramas mais comuns:


MOVIMENTO/AÇÃO  
  • Mover-se (em direção a algo) - Pessoas que se movem pelo prazer, motivam-se pela conquista da meta. Seu foco está na solução, pois querem alcançar, conseguir, atingir o seu objetivo. Como ponto negativo, podem não enxergar os perigos, ou analisam pouco antes de agir e simplesmente se atiram em direção ao que querem sem pensar nas possíveis falhas do processo.

  • Afastar-se (de algo) - Pessoas que se movem para fugir do sofrimento, agem quando precisam resolver uma situação emergencial. São excelentes em achar erros de cálculo e de projeto, pois evitam de toda forma que algo dê errado. Assim, trabalham com o foco no problema. São bons em estabelecer um caminho seguro para alcançar metas. O ponto negativo é que se perdem em demoradas análises e por não saberem definir o que é mais importante, tudo vira prioridade.

ESTRUTURA CONCEITUAL DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO - INTERIOR/EXTERIOR
  • Interior - Pessoas que avaliam seu desempenho, a qualidade de seu trabalho, utilizando os suas próprias crenças, certezas e padrões internos. São auto motivadas e acreditam em si mesmas apesar das circunstâncias desfavoráveis. O aspecto negativo é que tendem a não aceitar opiniões e críticas, mesmo quando são para seu crescimento. Logo, podem apresentar dificuldades em coordenar ou trabalhar em equipes, pois não sabem dar ou receber feedback. Para motivar use frases do tipo : "Só você sabe qual é a melhor escolha".

  • Exterior - Pessoas que precisam receber avaliação e feedback a todo momento para sentir que estão fazendo a coisa certa. Necessitam de uma validação externa para permanecerem motivadas e continuarem a fazer o trabalho, como se dependessem de uma bússola indicando o caminho correto. A questão negativa é que apresentam baixa proatividade, pouca iniciativa, e geralmente precisam ser "empurradas", não antes de ouvir a opinião de uma centena de pessoas sobre a melhor decisão a ser tomada. Para motivar use frases do tipo: "Especialistas afirmam que esse é melhor caminho... ", "Você será reconhecido por isso...".

OBS: É importante entender que o metaprograma não define a identidade do indivíduo, é apenas a forma que ele usa para se comunicar com o mundo. Não é um rótulo, pois não estamos reduzidos a estas definições. Metaprogramas são mutáveis, conforme o nível de informação e compreensão que alcançamos, assim podemos reavaliar e ressignificar padrões, se assim desejarmos.



Para um estudo mais aprofundado ver: "Poder sem limites" de Anthony Robbins, que traz a classificação completa.

Padrão Um: Movendo-se na Direção de e Afastando-se de
Padrão Dois: Estruturas de Referência Externas e Internas
Padrão Três: Introvertidos e Extrovertidos
Padrão Quatro: Associação e Desassociação
Padrão Cinco: Estratégia de Persuasão
Padrão Seis: Possibilidade versus Necessidade
Padrão Sete: Estilo de Trabalho

Comentários